Miami – parte 2

Olá pessoas.

Hoje contarei um pouco mais sobre nossa viagem para os EUA.

Como eu comentei no post anterior, vou falar sobre o que levei na mala de mão e sobre como foi a viagem em si (no aeroporto e no avião).

Vamos lá.

Na mala de mão eu levei duas trocas de roupa para a bebê, uma troca para mim e uma camiseta extra para meu marido. Levei também papinha doce e salgada (para comer no aeroporto daqui e de lá), leite em pó na dosagem certa para a mamadeira, mamadeira, copinho de água, colherinha, fraldas para o voo e o aeroporto, remédios de uso da bebê, mantinha e brinquedinhos para ela.

Quando eu comprei o voo, o atendente me informou que era possível solicitar comida especial para a bebê. Eles serviram tanto no café da manhã quanto no almoço (no voo de ida) papinha doce e salgada e uma mamadeira para sucos. No voo de volta também foi servida papinha doce e salgada no jantar e no café da manhã.

Blog de dicas falando: Pergunte na cia aérea se tem refeições diferenciadas para bebês e crianças. Vale muito a pena fazer a solicitação dessas refeições.

Na ida eu fui com a bebê no canguru. Como ela já andava, durante a espera deixamos ela brincando.

O voo de ida foi tranquilo, pois como estávamos acordados conseguimos ficar com a bebê querendo passear pelos corredores, assistir tv sem maiores incômodos para os outros passageiros.. A bebê dormiu um pouquinho durante o voo, aproveitamos e cochilamos também.

Blog de dicas falando: Se você vai viajar com um bebê muito pequeno pode solicitar o berço durante o voo. (utilizamos esse berço em um voo (conto para vocês em um outro post) e foi de muita ajuda.

Ao chegarmos lá nos EUA e passarmos pela imigração, paramos para trocar e alimentar a bebê e depois fomos pegar o carro. Optamos por alugar um carro junto com a cadeirinha para bebês.

No próximo post conto para vocês sobre os dias que passamos lá.

Beijocas mil

Link para o post anterior: http://www.veja.org/2018/05/03/miami-orlando/

Link para o próximo post: http://www.veja.org/2018/05/06/miami-orlando-parte-3/

Miami – Brasil

Olá pessoas!!!
Hoje vou começar a contar como foi a minha experiência em viajar para o exterior com uma bebê de 15 de meses.

A primeira coisa que precisávamos fazer era tirar o passaporte. Foi super rápido, pois como era para uma bebê pegamos as filas de prioridade.
Blog de dicas falando: Precisa dos dois genitores para tirar o passaporte de menores de idade. Quando não for possível, o genitor que não puder comparecer precisa assinar uma autorização com autenticação.
Passaporte em mãos, fomos tirar o visto. Como meu marido estava com o visto dele vencido ele aproveitou e tirou os dois. Não precisamos levar a bebê nem ao CASV (Centro de atendimento aos solicitante de visto) nem no consulado para a entrevista. Meu marido somente precisou levar os documentos e a foto.

Visto ok. Chegou a hora de comprar passagens. O voo de ida foi diurno e o de volta foi noturno. Optamos por voos diretos.
Blog de dicas falando: Preferimos muito mais o voo diurno, pois já estávamos descansados..Na volta, a bebê passou o voo quase todo acordada.

Hora de arrumar as malas…. Pesquisamos o que levar, como levar e etc….
Como a bebê ainda comia as papinhas. Preferimos levar daqui as papinhas da Nestlé empacotadas em saquinhos com zíper dentro da mala que foi despachada.
Levamos também leite em pó, mas não precisava. Lá vende o leite que a bebê tomava. Só não nos arrependemos de levar as papinhas, pois lá compramos e a bebê não gostou.

Por enquanto é isso.
No próximo post contaremos o que colocamos na mala de mão e como foi a viagem.

Beijocas mil

Link para o próximo post:  http://www.veja.org/2018/05/04/miami-orlando-parte-2/